Notícias

15/09/2018 07:46 folhamax.com.br

"Taques jogou até nome da PM na lama", desabafa Mauro sobre grampos

O candidato ao Governo pela coligação “Pra Mudar Mato Grosso”, Mauro Mendes (DEM), acusou o governador Pedro Taques, candidato a reeleição, de “jogar na lama” o nome da Polícia Militar ao envolver coronéis da corporação dentro do esquema dos grampos telfônicos ilegais no Estado. A prática, conhecida como “barriga de aluguel”, gerou na denúncia de quatro oficiais e de um cabo da PM.  

O candidato classificou o fato como “lamentável” e que acredita no envolvimento do governador. A declaração de Mauro Mendes ocorreu no programa Cadeia Neles (TV Vila Real) na tarde desta sexta-feira (14), em Cuiabá. “Nós temos que relatar que lamentavelmente este Governo jogou o nome da nossa gloriosa Polícia Militar na lama”, destacou Mauro ao ser perguntado sobre os projetos que pretende desenvolver na área da Segurança Pública caso seja eleito em outubro. 

Sobre a denúncia envolvendo o governador, ele comenta que fato de envolver militares que chegaram a ser presos, descredita totalmente a Segurança Pública. Entretanto, Mendes culpa o tucano por não preservar “homens públicos” induzido-os ao crime. “O Governo e este governador envolveu os nossos coronéis e o secretário de Segurança. Foram cinco pessoas da cúpula da polícia, do comando da segurança presos, neste governo. Presos porque, porque foi armado ali o chamado esquema da grampolândia. Isso abalou muito a nossa tropa”, ressalta.

Para ele, o papel da polícia foi interrompido para manter esquemas do qual Taques é investigado. Ainda lembra que o caso das interceptações ilegais foi encaminhado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e existe até uma confissão do cabo Gerson Correa, que operava as irregularidades nas escutas telefônicas ilegais. “Em vez do comando da polícia, do secretário de Segurança estar cuidando da segurança da população, tentando prender bandidos, colocando gente na cadeia promovendo a Segurança Pública, eles estavam envolvidos neste esquema da grampolândia, que foi denunciado pelo Ministério Público e que já existe delação. Hoje, o governador está sendo processado no Superior Tribunal de Justiça”, declarou o candidato.

Mendes se disse indignado e reforçou que o episódio manchou reputação dos militares e do sistema de Segurança. Por isso, afirmou  que vai trabalhar para resgatar os valores dos policiais do Estado. “Nós vamos valorizar os nossos policiais, nós vamos trabalhar em parceria com a polícia civil, militar, nós vamos trabalhar com as forças de seguranças para integrá-las e valorizá-las”, disse.


EXPEDIENTE

RÁDIO CIDADE - A Nº 1 - A VOZ DO VALE DO PEIXOTO
Telefones: (66) 3595-1144 ou 3595-1578
Celular: (66) 9 9937-1144

Redes Sociais

Rádio Cidade - Todos os Direitos Reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo