Notícias

25/10/2018 09:53 folhamax.com.br

Poluição pode causar 18 mortes por dia até 2025

Um estudo divulgado nesta quarta-feira (24) pelo Instituto de Saúde e Sustentabilidade e a Escola Paulista de Medicina aponta que, se os níveis de poluição continuarem como estão, até 2025, haverá mais de 51 mil mortes na Grande São Paulo provocadas pela má qualidade do ar.

Os números correspondem a 6,4 mil mortes por ano, ou seja, 18 mortes por dia na Região Metropolitana de São Paulo.

A chuva limpa o ar e as pessoas respiram melhor, mas, na capital, a fumaça que sai dos escapamentos afeta muito a qualidade do ar, e agrava as doenças respiratórias.

Sem falar na perda de produtividade: são os gastos com as doenças, que chegam a R$ 22 bilhões nos próximos 8 anos.

Durante a pesquisa, os médicos afirmaram que 11 pessoas devem dar entrada nos hospitais diariamente - até 2025 - com doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer de pulmão.

Segundo os pesquisadores, a poluição em São Paulo mata duas vezes mais do que acidentes de trânsito, cinco vezes mais do que câncer de mama e sete vezes mais que a AIDS.

Diante dos números, a Associação Paulista de Medicina um manifesto às autoridades municipais, estaduais e federais para que os padrões nacionais de qualidade de ar e os limites de emissão de poluentes sejam revistos. O manifesto "Um minuto de ar limpo" pretende chamar a atenção da população para o problema.

“O que os médicos estão fazendo aqui hoje é um apelo aos gestores ambientais responsáveis pelas mudanças, que se sensibilizem com essa questão da saúde que é real, mais que provada cientificamente e nos atendimentos que temos no SUS e nos gastos públicos pra isso”, diz Evangelina Vormitagg, diretora da Associação Paulista de Medicina.


EXPEDIENTE

RÁDIO CIDADE - A Nº 1 - A VOZ DO VALE DO PEIXOTO
Telefones: (66) 3595-1144 ou 3595-1578
Celular: (66) 9 9937-1144

Redes Sociais

Rádio Cidade - Todos os Direitos Reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo