Nesta quarta-feira (24) a morte do sertanejo Cristiano Araújo completa cinco anos. No dia 24 de junho de 2015, o carro em que o cantor viajava com a namorada, Allana Morais, sofreu um acidente na BR 153, entre o trevo de acesso a Morrinhos e um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), próximo de Goiatuba.

Allana morreu no local após ter sido projetada para fora do veículo, que capotou várias vezes. O cantor foi levado ao Hospital Municipal de Morrinhos, mas depois transferido para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Durante o deslocamento, o cantor sofreu quatro paradas cardíacas. De acordo com o hospital, o cantor já chegou sem vida na unidade de saúde.

Cristiano Araújo morreu aos 29 anos de idade. O corpo do cantor foi enterrado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), mais de 1,5 mil pessoas, entre familiares, amigos e fãs, acompanharam a cerimônia.

O sepultamento do cantor ocorreu após um cortejo de 15 km em um carro dos bombeiros, que partiu do Centro Cultural Oscar Niemeyer, onde o corpo foi velado por mais de 15 horas, até o local. O caixão estava coberto por uma bandeira do Brasil e outra do Vila Nova, time do coração do sertanejo.

Homicídio culposo

Estavam junto do artista e de Allana na Range Rover, um dos empresários do cantor, Vitor Leonardo, e o motorista Ronaldo Miranda. Ambos sofreram ferimentos, mas sobreviveram.

Ronaldo Miranda, foi condenado por homicídio culposo. A decisão resultou em uma pena de dois anos, sete meses e 15 dias de prisão, convertida em prestação de serviços comunitários. Ele também deverá pagar 10 salários mínimos a uma entidade social e indenização de R$ 25 mil às famílias das vítimas.

Na decisão, o magistrado entendeu que o motorista de Cristiano Araújo agiu de forma “imprudente, negligente e imperita” ao conduzir o veículo em velocidade acima do permitido. Ele estava a 179 km/h quando o pneu estourou, o que provocou o acidente fatal.

Fonte: Mais Goiás