Mais de 40 proprietários de autoescolas de Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo e Terra Nova do Norte entre outras cidades da região Norte vão participar do encontro com uma empresa que fornecem o sistema de telemetria, em um centro comercial, na avenida das Acácias, no próximo sábado, em Sinop. O sistema permite o controle e registro das aulas práticas de direção veicular para a formação de condutores a partir de câmeras de monitoramento e localizadores de GPS instalados nos veículos das autoescolas. O prazo para implantação pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs) começou na última segunda-feira.

Para a presidente da Associação dos CFCS do Norte de Mato Grosso (Acfcnmt), Sandra Denise Goulart, o sistema vai evitar fraudes no processo de formação de novos condutores. “Com a exigência do Detran, resolvemos fazer esse evento para que os donos de autoescolas conheçam o sistema e possam fazer a contratação da telemetria. Vemos isso como bons olhos já que todos vão ter que trabalhar de acordo com a lei. Evitará fraudes. Algumas autoescolas reduzem o valor da carteira e não dão as aulas corretamente”.

Goulart acredita que terá um aumento de ao menos R$ 300 no valor da CNH. “Terá que ocorrer um investimento de ao menos R$ 300 por  aluno. Esse valor será repassado pelas autoescolas. Não terá como segurar. Hoje, para fazer uma habilitação de carro e moto varia de R$ 1,8 mil a R$ 2,5 mil. Esse valor muda muito de uma região para outra”.

Conforme Só Notícias já informou, processo teve início para os CFCs de Cuiabá e Várzea Grande, com prazo de 45 dias para ser feito. No dia 29, começa o prazo para autoescolas dos municípios de Água Boa, Alta Floresta, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Canarana, Colíder, Comodoro, Confresa, Diamantino, Guarantã do Norte, Juara, Juína, Lucas do Rio Verde, Mirassol D’Oeste, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Sorriso e Tangará da Serra. A partir de 19 de agosto, os centros dos demais municípios deverão implantar o sistema. A expectativa do Detran é de que todas as autoescolas estejam utilizando a telemetria até outubro.

Para dar início à aula prática, a telemetria fará o reconhecimento do aluno-condutor a partir de biometria digital ou facial – e o próprio sistema vai apresentar os dados do condutor e do veículo utilizado, registrar o desempenho do condutor durante o percurso e gerar um relatório da aula.

Esse relatório vai conter a duração da aula, a distância e o caminho percorrido, a velocidade do veículo, além das faltas e infrações cometidas e os locais onde elas ocorreram durante o percurso. Todos esses dados, inclusive com imagens registradas durante as aulas, serão encaminhados pela MTI ao sistema do Detran que, assim como as autoescolas, terá o histórico das aulas realizadas e do conteúdo programático ofertado.

Fonte: sonoticias