A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (23) uma operação contra a extração e a venda ilegal de ouro. Os alvos são empresa que vendem ou exportam o minério. As investigações tiveram início em junho desse ano, depois que 110 kg de ouro - avaliados em mais de R$ 20 milhões - foram encontrados dentro de um avião no Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia.

São cumpridos 24 mandados de busca e apreensão e dois de sequestro de aeronaves em Goiás, Mato Grosso e São Paulo. As ordens foram expedidas pela 5ª Vara da Justiça Federal de Goiânia.

Cerca de 100 policiais atuam na operação, batizada de "Céu Dourado". Segundo a PF, após a apreensão da carga de ouro no meio do ano, a investigação apontou que "foram detectados indícios da participação de empresas na emissão de notas fiscais falsas com o intuito de acobertarem a origem ilegal do ouro".

Além disso, a polícia constatou que uma das minas das quais teria se extraído parte do ouro não estava em funcionamento. Isso, segundo a PF, reforça a suspeita de que o ouro é ilegal e estaria sendo "esquentado" por meio de empresas de fachada.

A apuração descobriu também que uma empresa envolvida na exportação de ouro para a Europa não possui registro de comércio exterior.

Os crimes investigados na operação são usurpação de matéria prima da União, crime ambiental e falsidade ideológica.

Fonte: G1MT