Weverton Cleber Silva de Jesus, 25, foi preso em flagrante na tarde de segunda-feira (28), pela equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após confessar ter matado a ex-namorada Laine Alves Dias, 16, com golpes de pedrada no rosto. O crime aconteceu na madrugada de segunda, dentro da casa da vítima, no bairro São Mateus, em Várzea Grande. Segundo o suspeito, o crime aconteceu após ele ‘ficar cego’ ao achar uma pílula do dia seguinte na casa da adolescente.

Conforme adianta pelo Gazeta Digital, o corpo da menina estava em cima da cama, com várias lesões no rosto e sangue espalhado pelo travesseiro e no lençol e foi encontrado pelo ex-namorado da vítima, Weverton e por um amigo dele. Assim que a PM chegou na ocorrência, Weverton afirmou que eles terminaram na sexta-feira (25), mas que ficou preocupado após Laine não atender ligações, especialmente da sua patroa.

Inicialmente, ele pediu ao seu padrasto para ir atrás da menina na casa, já que ela era inquilina dele. O homem afirmou que chamou pela jovem, mas ninguém apareceu. Depois, o suspeito pediu ao amigo para ir ao local, mas sem sucesso. Weverton voltou à casa da vítima, na companhia do mesmo amigo, e arrombaram a porta, ‘encontrando o corpo’.

 

Polícia Civil e Perícia Oficial foram acionadas e assim que os investigadores terminaram os trabalhos na casa, solicitaram que Weverton, o padrasto e o amigo dele fossem até à delegacia para prestar depoimento. Uma amiga da vítima também foi ouvida, assim como a mãe de Weverton, que alegou saber do motivo da separação.

 

Confissão

A amiga da vítima, também menor de idade, contou que conversou com ela pela última vez na noite de domingo (27). Em um áudio de WhatsApp, apresentado durante o depoimento, Laine contou que Weverton havia deixado o gás da sua casa aberto. O suspeito foi o último a ser ouvido.

 

Após todos os indícios, ele acabou confessando ter matado a ex-namorada com golpes de pedrada. Sobre a motivação, afirmou que ‘ficou cego’ ao encontrar uma pílula do dia seguinte na casa de Laine e foi até o quintal, onde achou uma pedra e jogou no rosto da vítima. A pedra foi procurada, mas não foi encontrada.

 

Ele autorizou ainda os policiais a analisarem seu celular. Em um dos aplicativos, foi possível constatar por meio da localização, que ele deixou a casa da vítima por volta das 5h04 da madrugada de segunda-feira. Após a confissão, ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para uma unidade prisional.

Fonte: Gazeta Digital