O juiz Marcos Faleiros, da Décima Primeira Vara Criminal, Especializada em Justiça Militar, marcou para o dia 22 de julho a sessão de julgamento em face dos três policiais militares acusados de matar o tenente Carlos Henrique Scheifer, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), em maio de 2017, em Matupá.

Na ação pela morte, são réus os policiais militares Lucélio Gomes Jacinto, Joailton Lopes de Amorim e Werney Cavalcante Jovino. Os envolvidos chegaram a ser presos em março de 2019, mas foram liberados dias depois em decisão do Tribunal de Justiça.

A motivação do crime, segundo o MPE, foi evitar que a vítima adotasse medidas contra os denunciados que pudessem resultar em responsabilização e, até mesmo eventual perda da farda, por desvio de conduta em uma operação que culminou na morte de um suspeito de roubo na modalidade “novo cangaço”.
 

Consta na denúncia que Scheifer foi atingido por um disparo frontal efetuado pelo próprio colega de farda na região abdominal em um local que havia sido, no dia anterior, palco de confronto entre policiais e suspeitos de roubo.
Fonte: OLHAR DIRETO