Uma semana após ser baleada três vezes pelo jornalista José Marcondes Neto, o “Muvuca”, a farmacêutica Nádia Mendes Vilela, 33, recebeu alta do Hospital Santa Ângela, em Tangará da Serra (239 km a médio-norte de Cuiabá).

De acordo com o último boletim médico, divulgado nesta segunda-feira (5), a farmacêutica apresentou melhora progressiva no quadro de saúde. A equipe médica retirou os drenos torácicos e Nádia apresentou respiração espontânea, sem febre e infecções.

Ela deixou o hospital com uso de fixador externo na mão esquerda, por conta do tiro. Posteriormente, a farmacêutica deverá passar por nova cirurgia.

“Proposta de alta domiciliar hoje para seguimento ambulatorial com a cirurgia geral, ortopedia e fisioterapia”, diz trecho do boletim. “Planejamento de reabordagem cirúrgica posterior para retirada do mesmo e correção definitiva da fratura”.

Nádia foi ferida na mão esquerda, ao tentar se defender do tiro, efetuado pelo jornalista José Marcondes Neto, Muvuca, na última segunda-feira (28). Além disso, teve o tórax perfurado com outro disparo, assim como a região cervical.

A empresária foi atendida na unidade de saúde e submetida a procedimentos para contenção do sangramento, assim como para a colocação de drenos na região do tórax. Ela também passou por uma cirurgia na mão.

Crime
Informações indicam que Muvuca não aceitava o término do relacionamento e atirou contra a mulher dentro da farmácia em Tangará da Serra (239 km a médio-norte de Cuiabá).

Após atirar contra Nádia, Muvuca disparou um tiro contra ele mesmo. Em seguida, foi socorrido intubado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com perda significativa de massa encefálica, convertendo o quadro clínico em uma situação irreversível.

Fonte: Gazeta Digital