O número de prisões relacionadas ao crime organizado aumentou 184% no último ano em Mato Grosso

De janeiro a junho deste ano foram efetuadas 71 prisões, entre flagrantes e cumprimentos de mandados, em comparação a 25 do mesmo período do ano passado.

As ações englobaram ainda prisões de integrantes de organizações criminosas envolvidas em crimes de estelionato, tráfico de drogas e adoção à brasileira. O número de prisões do semestre também já é superior em 73% ao total do ano passado, quando foram feitas 43 prisões pela unidade nos 12 meses do ano.

As ações também resultaram na apreensão de três toneladas de explosivos e acessórios de detonação, aproximadamente R$ 3 milhões em defensivos agrícolas, uma carga de mais de 85 toneladas de soja.

Foram também bloqueados R$ 12 milhões de contas bancárias e sequestro de diversos imóveis, valores em espécie e veículos pertencentes a criminosos, investigação realizada dentro da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco).

Em número de ações e apreensões a GCCO também já apresenta neste ano números superiores ao ano anterior. Nos seis primeiros meses de 2021, as apreensões totalizam 15 veículos (nove carros, três motocicletas, dois caminhões e um semirreboque), 17 armas de fogo, mais de R$ 64 mil em dinheiro, 358 munições de diferentes calibres.

Existe também o planejamento de capacitação para todos os policiais no combate ao crime organizado, lavagem de dinheiro, sequestro, extorsão mediante sequestro, roubo a bancos.

Fonte: G1 Mato Grosso