Dois homens acusados de matarem o então prefeito de Colniza (MT), Esvandir Antonio Mendes, de 61 anos, foram condenados em um julgamento que durou quase 20 horas.

Os réus Welison Brito Silva e Zenilton Xavier de Almeida foram condenados, respectivamente, a 28 e 25 anos de prisão, pelo homicídio praticado em 2017.

O julgamento começou às 8h de quarta-feira (6) e se estendeu até as 4h desta quinta-feira (7). Em novembro, os acusados de serem os mandantes do crime, Yana Fois Coelho Alvarenga e Antonio Rodrigues, serão levados ao júri em Juara.

O pedido de desaforamento do júri foi feito pelo Ministério Público.

 

Durante o julgamento, os réus mantiveram a confissão feita na delegacia de Polícia.

O crime e a motivação

 

Esvandir foi morto no dia 15 de dezembro de 2017 quando voltava da zona rural do município. Ele foi perseguido pelos suspeitos que estavam em um SUV de cor preta. Após os disparos, o prefeito ainda conseguiu dirigir e chegar na cidade.

Segundo a polícia, o empresário Antônio Pereira Rodrigues Neto, de 28 anos, contratou dois pistoleiros para matar o prefeito. O motivo seria uma dívida que Esvandir teria com o empresário.

Antônio e os dois executores foram presos no dia seguinte ao crime. Yana, que é médica, foi presa no dia 24 de dezembro.

 

Ela é mulher do empresário apontado como mandante do homicídio.

Antônio Pereira Rodrigues Neto é pecuarista e dono de um posto de gasolina e de uma empresa de táxi em Colniza. Zenilton Xavier de Almeida e Wellison Brito Silva foram presos quando tentavam fugir levando R$ 60 mil.

Segundo a Defensoria Pública, quando eles souberam que o alvo era um prefeito, tentaram desistir, mas o empresário não permitiu.

Os acusados também vão responder por tentativa de homicídio qualificado contra o secretário de Finanças do município, Admilson Ferreira dos Santos, 41 anos, que estava no veículo junto com o prefeito e também foi baleado.

Fonte: G1-MT