A seca prolongada, que durou mais de cem dias em Mato Grosso, deve causar temporais nesse final de ano, até o ano que vem, segundo a Defesa Civil Estadual. O órgão faz alertas para que a população tome os devidos cuidados.

Na última sexta-feira (23), uma hora de chuva em Cuiabá causou estragos.

O temporal quase inundou uma conveniência no bairro Goiabeiras. Na região também caiu granizo. O superintendente da Defesa Civil de Mato Grosso e tenente coronel, Marcelo Augusto Reveles, explica que a chuva que causou danos na cidade já estava previstas danos causados pela cidade.

"A Defesa Civil emitiu um alerta avisando a população que está cadastrada no sistema de informação e segundo essa previsão, a chuva seria entre 30 e 60 milímetros e os ventos até 60km/h. Em algumas regiões da cidade foi isso que vimos. A chuva causou a queda de algumas árvores e algumas pessoas tiveram as suas moradias destelhadas. Ainda estamos contabilizando os prejuízos”, afirma

Com a tempestade, alguns bairros ficaram sem energia. A aposentada, Marli dos Santos, já passou por problemas por causa de temporais e de oscilação da energia. Em outra época, a geladeira dela queimou.

"Esse tempo de chuva que vem com tempestade, oscilação de energia toda hora, é bom a gente se garantir e já tirar tudo da tomada, menos a geladeira que não tem como. Eu tiro até a antena da televisão, porque já perdi uma televisão também assim”, afirma.

A Marli tem uma dúvida. Durante um temporal, é possível deixar algum equipamento eletrônico ligado na tomada? O gerente de operação da empresa fornecedora de energia no estado, Fábio Lancelotti, orienta os consumidores a retirar os equipamentos das tomadas e manter as instalações elétricas com a manutenção em dia.

"Chame um técnico credenciado para poder revisar as instalações, confira o aterramento. Aquela tomada de três pinos, por exemplo, é importante conferir se está com o terceiro pino e não colocar aqueles adaptadores. O aterramento na verdade é um grande diferencial nessas questões de queima de aparelho”, explica.

Para atender emergências com a falta ou falha no fornecimento de eletricidade, a Energisa tem um sistema de monitoramento em parceria com o Inpe. monitora tudo no centro de operação integrado.

“Recebemos todas as informações climáticas, tanto de raios, de chuvas e de ventos. Com base nessas informações, nós mobilizamos todo o nosso recurso e nosso pessoal de forma preventiva para estar preparado para restabelecer o fornecimento”, afirma.

E com chuva forte é importante tomar certos cuidados. O superintendente Marcelo Augusto explica quais as medidas devem ser tomadas em caso de fortes tempestades.

"Se perceberem que está se formando uma chuva forte ou vendaval, evitar circular pelas ruas, a chuva muito forte pode trazer enxurradas e as enxurradas podem levar pessoas, pode causar bastante acidentes. Então em caso de chuvas e vendavais a pessoa deve se abrigar, procurar um local seguro, aguardar o tempo amenizar e dessa forma se proteger”, afirma.

Fonte: TV Centro América