Dois suspeitos do assassinato do engenheiro agrônomo Vinicius Augusto de Souza, de 26 anos, foram presos, nessa terça-feira (29), em Colíder, a 648 km de Cuiabá.

Vinícius foi executado a tiros em Colíder, em dezembro do ano passado. O engenheiro estava em uma lanchonete quando um homem se aproximou e disparou pelo menos oito vezes contra ele.

Nessa terça-feira (29), foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e um de busca e apreensão contra os suspeitos do homicídio.

Um dos investigados foi preso na cidade de Itanhangá e o outro em Colíder.

Os dois têm 22 anos e possuem passagens por tráfico de drogas e homicídio qualificado.

De acordo com o delegado Eugênio Rudy, antes de representar pela prisão temporária dos investigados, eles foram interrogados na delegacia e após a oitiva, um deles foragiu de Colíder.

Durante o cumprimento da prisão em Itanhangá, o suspeito tentou fugir e na perseguição a ele, um dos investigadores foi atacado por um cachorro e teve ferimentos. O policial foi medicado em Itanhangá e passa bem.

O delegado informou que as investigações prosseguem para identificar o envolvimento de outras pessoas o crime.

 

O crime

 

Vinícius de Souza foi baleado no dia 28 de dezembro do ano passado. Após os disparos recebidos, o engenheiro ainda conseguiu correr e entrou em uma farmácia que fica ao lado da lanchonete, mas o homem teria ido atrás dele e disparado novamente contra a vítima.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e realizou o socorro.

Conforme os bombeiros, Vinícius estava inconsciente e com parada cardiorrespiratória. Os tiros acertaram braços, peito e perna.

Um desfibrilador foi utilizado e a vítima foi reanimada.

Ele foi encaminhado para o Hospital Regional de Colíder, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em seguida.

 
Fonte: G1 Mato Grosso