O anúncio da instalação de duas usinas de oxigênio em Sinop, foi realizado nesta quarta-feira (12) pela manhã, em gabinete, com a presença do Prefeito Roberto Dorner, representante da Sinop Energia (concessionária da Usina Hidrelétrica Sinop), demais autoridades e representantes de unidades hospitalares beneficiadas. As usinas de oxigênio serão as primeiras a serem instaladas em Mato Grosso e devem produzir mais de 50 metros cúbicos de oxigênio por hora, que vai atender até 250 leitos hospitalares, compreendendo UTIs, leitos de internação, centros cirúrgicos, maternidades, unidades básicas e pacientes que fazem uso domiciliar.

As usinas, que devem começar a operar em 60 dias, serão instaladas pelo programa Salvando Vidas, com recursos próprios da Sinop Energia, e fundos do BNDES. O investimento total será de R$2,6 milhões, sendo R$1,3 milhão pela empresa. O oxigênio tem sido vital nesse momento de pandemia para tratamento dos pacientes com Covid-19, no entanto, seu uso é constante em outros pacientes das demais especialidades. O município deverá economizar com a indústria, já que em 2020 foram investidos R$561 mil reais para compra de oxigênio para a UPA.

O Prefeito Roberto Dorner agradeceu a contribuição e disse estar muito feliz com a solução para a demanda de oxigênio em Sinop. "Ficamos preocupados quando começou a faltar oxigênio em várias partes do Brasil e fizemos de tudo para que essa falta não chegasse até Sinop. Agora, com essa ajuda, temos certeza que não vai faltar oxigênio em nossa cidade. Vamos ter produção própria e além de ajudar na saúde, também ajuda na economia. E vai ajudar não somente as alas covid, mas várias unidades e atendimentos de outras especialidades".

Os equipamentos serão instalados em dois locais

-No Hospital Santo Antônio, com capacidade de produção de 30 metros cúbicos de oxigênio por hora. Vai atender 40 leitos de UTI, 160 leitos de internação, centro cirúrgico e maternidade.

-UPA Anete Maria Mota, com capacidade de 20 metros cúbicos por hora, para atender até 50 leitos da unidade. A produção também vai beneficiar unidades básicas, com oxigênio para 25 unidades, além de atendimento com oxigênio para pacientes de uso domiciliar.

Segundo Ricardo Padilha Diretor-Presidente da Sinop Energia, "foram várias ações já executadas aqui no município, passando pela prevenção da COVID-19, diagnóstico e agora essas usinas de oxigênio. Isso nos dá a alegria de participar de um momento como esse, que além da saúde, não deixa de ser um investimento na economia. A Usina Hidrelétrica Sinop acredita fortemente nessa parceria, como uma mola propulsora, para trazer esses benefícios. E os investimentos não param nas usinas, temos saldo para doar respiradores, EPIs e outros equipamentos essenciais. Estamos investindo 4,4 milhões desde o ano passado pra cá", pontuou.

Wellington Randal, diretor do Hospital Santo Antônio, que também será beneficiado, disse que "graças a essa parceria da Sinop Energia com BNDES, outros municípios também poderão ser ajudados. Além da ala COVID, temos gestantes, pacientes de câncer e outros pacientes que também serão atendidos. Com a gestão do seu Roberto estamos tendo uma troca muito importante pra atender a comunidade".

Vale ressaltar, que além dos hospitais, a usina também irá abastecer com cilindros unidades da rede pública de saúde da região

Fonte: Assessoria