Nos 10 primeiros meses de 2019, 102 novos casos  Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) foram diagnosticados em Sinop. O número já é maior do que o registrado em todo o ano de 2018, quando foram 101 casos. Os dados foram confirmados pela secretaria municipal de Saúde.

No comparativo de  2010 a 2019, 761 pessoas foram diagnosticadas no município. A maior incidência, foi em 2017, quando 162 novos casos foram registrados e a menor em 2010, quando o resultado foi de 23 casos.

Como forma de lembrar o dia de luta contra a doença, em Sinop o Serviço de Assistência Especializada (SAE) irá realizar um café da manhã aos pacientes que realizam tratamento, e o Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) fará palestras preventivas em empresas da cidade, na próxima segunda-feira.

À nível nacional, dados divulgados pelo Ministério da Saúde, ontem, às vésperas do Dia Mundial da Luta Contra a Aids, que ocorre neste domingo, que o país tem registrado, anualmente, uma média de 39 mil novos casos de Aids nos últimos cinco anos.

Levando em conta este mesmo período, considerando as regiões do país, o Centro Oeste é o que menos apresenta incidência, com média anual de 2,8 mil casos.

Outro dado do levantamento divulgado aponta que 135 mil pessoas convivem no Brasil sem saber que tem o vírus do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) – causador da infecção e, consequentemente, sem o tratamento necessário.

Fonte: sonoticias